População dá exemplo de cidadania

Ficamos todos nós, da administração e comerciantes do Mercadão de Madureira, muito preocupados com o início das operações do BRTs em Madureira, principalmente quanto a segurança dos pedestres que atravessam a Avenida Ministro Edgard Romero e da via Transcarioca, na porta do Mercadão. Imagino que a expectativa da prefeitura sobre a possibilidade de acidentes envolvendo pedestres e BRTs em nossa região fosse alta. Mas antecipando à possíveis problemas, a prefeitura do Rio, empenhou-se na conscientização da população em relação ao respeito aos sinais de trânsito e ao atravessar na faixa, proporcionando maior segurança para os pedestres. Com faixas, cartazes, megafones e até mesmo, orientadores de trânsito fantasiados foram utilizados, para prevenir a segurança dos transeuntes. Tem sido válido o esforço. Tivemos um índice muito baixo de acidentes, diante das expectativas iniciais relacionadas ao funcionamento dos BRTs. Parabéns à população, que tem compreendido a iniciativa da Prefeitura, e está dando um grande exemplo de cidadania, respeitando as leis de trânsito e evitando acidentes. São atitudes simples que faz o nosso dia a dia ser melhor.




Os BRTs X Segurança no Trânsito

A Transcarioca já é uma realidade em Madureira. Estamos muito otimistas com os benefícios, que uma obra como essa impactará no dia a dia das pessoas que irão utilizar esse novo modelo de transporte público. Em nossa porta temos a estação Mercadão que proporcionará mais mobilidade e conforto aos nossos clientes. Uma questão que me preocupa em relação ao BRT Transcarioca é a grande população que margeia as vias expressas, diferentemente do BRT Transoeste que tem ao longo do seu trajeto áreas em desenvolvimento, e ainda sem grande ocupação habitacional. Acredito ser essa uma das grandes preocupações da Prefeitura do Rio, em relação à segurança de pedestres e motoristas. Andando pelas vias paralelas da Transcarioca, observamos grades limitadoras de circulação, faixas, sinalizações e agentes de trânsito, que orientam pedestres e motoristas. - Mas tudo isso não será suficiente, se a população não se educar com esse novo transporte. Hoje já vemos o quanto é importante esse novo meio de transporte, tendo em vista que, logo após sua inauguração, os ônibus já circulavam com a lotação quase no limite.




Mudanças no trânsito

Todos nós ficamos muito animados com a reabertura do trânsito na porta do Mercadão pelo lado da Av. Min. Edgard Romero. Estamos vivendo também a expectativa da entrada em funcionamento dos ônibus BRTs, e esperamos com isso melhorias na qualidade de vida em nosso bairro, com mais facilidade de locomoção para quem mora ou visita Madureira. Infelizmente, com relação ao trânsito, temos visto que as mudanças feitas recentemente não tiveram um bom resultado. Surgiram engarrafamentos onde antes não existiam, as pistas de rolamento estão muito estreitas para a demanda de trânsito, só para citar alguns problemas e adequações que precisam ser feitas. Recentemente, recebemos a visita do Secretário Municipal de Transportes, Carlos Osório, que esteve no Mercadão para uma reunião com os comerciantes e representantes da comunidade local, para tirar dúvidas e explicar detalhes do novo modelo do trânsito na Av. Min. Edgar Romero, Rua Andrade Figueira e Rua Conselheiro Galvão. Contamos com a atenção das autoridades municipais, em especial do Prefeito Eduardo Paes, que se mantém sempre atento às necessidades, buscando junto com seu Secretariado e a população encontrar a melhor solução para os problemas. Torcemos para que os BRTs e o novo modelo de trânsito implantados em Madureira tenham êxito, melhorem a mobilidade e atendam a todos.




Um ano novo mais feliz

Final de ano, época de muitas comemorações. O comércio se preparou para atender o aumento de demanda dos consumidores, que, nesse período, buscam os mais variados produtos, e nós, do Mercadão, como em todos os anos, também nos preparamos. Infelizmente um fato atrapalhou um pouco nossas expectativas nesse fim de ano. No último dia 11 de dezembro ao chegarmos pela manhã para trabalhar, encontramos boa parte do Mercadão, invadido pelas águas das chuvas da noite anterior. Compreendemos que os volumes de chuvas que caíram em algumas regiões da cidade, principalmente sobre Madureira, foram muito acima da média histórica. Mas alguma coisa foi diferente nessas chuvas, em relação ao acúmulo e escoamento das águas no entorno do Mercadão. Acreditamos que esse acúmulo excessivo na Rua Conselheiro Galvão foi originado pelas chuvas no novo viaduto construído para a passagens dos BRTs e também pela ineficiência da captação no sistema de águas pluviais da Av. Ministro Edgard Romero, que, juntas, escoaram para a parte mais baixa da região, na Rua Conselheiro Galvão. As águas das últimas chuvas atingiram o Mercadão, em lugares nunca antes alcançados, gerando prejuízos para vários comerciantes e também para o condomínio. A casa de máquinas das escadas rolantes foi danificada irreversivelmente, dando um rombo de quase 30 mil reais. O Condomínio Anexo teve algumas de suas portas de aço, colocadas recentemente, danificadas. Acrescente-se ainda o custo de mão de obra para colocar o Mercadão em condições de abrir plenamente satisfatórias. Ressalte-se o enorme prejuízo de todos os comerciantes e de toda a cadeia econômica que atende ao Mercadão, pelo fato de termos ficado impossibilitados de trabalhar. Convém frisar que depois das obras de reconstrução do Mercadão em 2000, tivemos o nível do piso elevado em relação ao nível da rua; também construímos diques de contenção nas portas, para diminuir a pressão das águas das chuvas nas entradas, nos dias de alagamentos. O que minimizou danos ao Mercadão, causados por enchentes. Temos plena consciência que as obras no nosso entorno trariam alguns problemas, mas ao mesmo tempo acreditavamos que o Poder Público pudesse dar respostas à população. Dessa forma, já demos ciência à Prefeitura da necessidade de soluções urgentes para o problema. O período das chuvas está só começando e um novo ano se aproxima; época de fazermos um balanço, analisar o que não saiu como gostaríamos e tentar acertar e melhorar para o futuro. Um Feliz Ano Novo, saúde e sorte!




Passarela

Foi uma surpresa positiva o evento “Prefeitura Itinerante” realizado na Arena Cultural Fernando Torres, no Parque Madureira, onde o prefeito Eduardo Paes e seu secretariado receberam a comunidade de Madureira e adjacências, para ouvir as solicitações da população e buscar soluções para os problemas e necessidades do dia a dia de nossa região. E que se não fosse através de eventos como esse, teriam que percorrer um longo caminho até chegar aos órgãos competentes para que fossem discutidas e encontradas soluções. Nesse evento da Prefeitura, reiteramos o que há muito estamos pleiteando: uma passarela que una os dois lados de Madureira. Utilizando essa passarela, o transeunte poderia soltar na Estação do BRT na Av. Edgard Romero, passar por dentro do Mercadão, pegar uma passarela coberta, ampla, iluminada e segura, direto de dentro do Mercadão passando por sobre a linha de trens, dando acesso a Estação Mercadão de Madureira da Linha Auxiliar, e indo descer na Estrada do Portela, próximo ao Parque Madureira. Certamente o nosso Prefeito Eduardo Paes e o nosso Subprefeito André Santos compreendem a importância dessa obra para toda a população. Uma passarela segura, confortável e moderna, unindo os dois lados de Madureira. Seria um grande salto de qualidade na mobilidade urbana em nossa região.




Gratidão

Reeleito para mais 2 anos como síndico do Mercadão, gostaria, nesse momento, de agradecer a todos os condôminos que mais uma vez confiaram o seu voto no meu trabalho. Em 2013, faz 10 anos que estou de forma ininterrupta como sindico. Uma década de trabalho e dedicação na administração do maior mercado popular do Brasil. Quando assumi em 2003, o mercado tinha acabado de ser reconstruído após o incêndio. Nossa clientela tinha se dispersado em função do tempo que esteve fechado para reconstrução. O reinício foi difícil, achavam que o Mercadão não seria mais o mesmo, estava fraco, com pouco movimento, e nossas lojas perdendo o valor. Hoje, 10 anos depois, a realidade é bem diferente, nosso comércio está forte e nossas lojas valorizadas. O reconhecimento público da nossa força comercial é incontestável. Hoje, temos mídia espontânea, em quase todos os meios de comunicação. O Mercadão está presente ou é citado em vários programas de rádio e televisão. O Mercadão hoje é referência em termos de responsabilidade ambiental. O nosso premiado projeto de captação de água da chuva provou que ser ecologicamente correto pode gerar resultados financeiros positivos, economizando-se na conta da água. O livro Mercadão 50 Anos é hoje fonte de consulta histórica, em se tratando de Madureira e subúrbio. Em 2012, passamos a ser Patrimônio Cultural Carioca, título concedido pela Prefeitura do Rio. Nesse último biênio de trabalho, conseguimos também uma importante conquista: a aquisição de 2 geradores de energia elétrica com capacidade de manter o Mercadão funcionando integralmente, em caso de falta de energia. Olhando para o futuro, depois de uma década de trabalho, tenho a certeza de que há muito ainda a realizar. Não podemos parar. As necessidades de consumo e dos consumidores mudam o tempo todo. Precisamos nos adequar permanentemente a novas demandas e manter o Mercadão sempre atualizado com o tempo presente, vivo e forte.




A INVEJA NÃO BRILHA

ERA UMA VEZ uma cobra que começou a perseguir um vaga-lume que só vivia para brilhar. O vaga-lume fugia com medo da feroz predadora e a cobra não pensava em desistir. Depois de muito fugir, o vaga-lume parou e disse à cobra: - Posso fazer-lhe três perguntas? Irônica a cobra respondeu: - Não costumo abrir esse precedente a ninguém, mais uma vez que vou comê-lo, pode perguntar... O vaga-lume então fez a primeira pergunta: - Acaso eu pertenço a sua cadeia alimentar? E a cobra respondeu: - Não. O vaga-lume fez a segunda pergunta: - Eu fiz algum mal a você? E a cobra respondeu: - Não. Enfim ele fez a terceira pergunta: - Então, por que você quer me devorar? E a cobra friamente respondeu: - Porque eu não suporto ver você brilhar...” E com base nessa parábola encontrei a resposta que serve a um pequeno grupo de pessoas, que se entitulam como oposição a minha administração, mas que na verdade eu os vejo como desafetos pessoais. Porque se de fato fossem oposição eles defenderiam uma linha de idéias e não se apoariam em mentiras para tentar atingir a minha pessoa. Desafetos esses que nada de positivo alcançaram ao longo das suas vidas. O passado de cada um está registrado na memória de quem viveu pessoalmente com eles. Portanto eu nem preciso falar, pois, eles são julgados o tempo todo pelo passado e pelas atitudes do presente. Nesse dia de São Jorge peço ao santo guerreiro que me proteja e me dê mais força para combater essas cobras que tanto se incomodam com o meu brilho. Antonio Tanque – Síndico do Mercadão de Madureira.




Avenida Brasil

Fiquei muito lisonjeado em ouvir o nome do Mercadão de Madureira no capítulo final da novela da Tv Globo - "Avenida Brasil", o que só reafirma o Mercadão como um grande ícone cultural carioca. É, sem dúvida, para todos nós do Mercadão, motivo de muito orgulho ter o nosso local de trabalho, onde passamos a maior parte de nossas vidas, citado no capítulo final de uma novela que atingiu nesse dia 51% de audiência. Fico lembrando do passado, nossos pais trabalhando em suas barracas, que hoje chamamos lojas, para construir esse nome. Naquela época não existia nenhum glamour, só trabalho duro. Hoje continuamos trabalhando e alguns de nossos filhos também já estão trabalhando para dar continuidade a esse nome. Mercadão de Madureira "Patrimônio Cultural Carioca" citado no horário nobre, de uma das maiores redes de televisão do Planeta. Fico imaginando 51% de audiência, quantas pessoas ouviram o teu nome Mercadão de Madureira. Parabéns ao autor da novela "Avenida Brasil", João Emanuel Carneiro, aos diretores, ao elenco e a toda equipe técnica por esse grande sucesso. Para nós do Mercadão de Madureira fica a grande honra de sermos lembrados.




Mercadão compartilhando conhecimento

É com enorme prazer que venho constatando há algum tempo o interesse por parte de vários segmentos da sociedade, pela postura que o Mercadão vem tendo em relação ás questões ligadas ao meio ambiente. O Mercadão ao longo de sua longa historia se transformou em uma referencia na cidade pela variedade de produtos que aqui são comercializados, e agora está se tornando também, uma referencia em termos de gestão ambiental. É muito gratificante saber que nossas ações a frente da administração do Mercadão possam servir de exemplo. Recentemente recebemos para uma visita, um grupo de estudantes do curso Técnico de Administração do SENAC e posteriormente um grupo de senhoras Francesas, os dois grupos interessados em conhecer e saber um pouco mais dos nossos projetos ligados á preservação e respeito ao meio ambiente. Interessante o Mercadão que durante tantas décadas foi procurado pela população de nossa cidade em busca de cerais, frutas e legumes, é hoje procurado para compartilhar conhecimento sobre suas experiências em questões tão relevantes para o futuro do nosso planeta.




Rio+20

Nesses tempos em que a cidade viveu a Rio+20, me peguei fazendo um balanço de nossas ações na área de sustentabilidade á frente do Mercadão de Madureira. Até hoje as pessoas se espantam em como uma instituição tão tradicional do subúrbio carioca, com foco comercial, se preocupa com as questões ambientais. Já em 2008 começamos um Projeto de Captação de água da Chuva, nos telhados do Mercadão, que mereceu em 2009 o Prémio de Mérito Ambiental concedido pelo Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana. Esse projeto já foi inclusive citado pelo Deputado Estadual Samuel Malafaia na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro como exemplo a ser seguido por outras instituições e representa mais de 20% de economia na conta de água do Mercadão. Ainda em 2009 lançamos nossa sacola ecológica retornável. Recordo-me que em 2010 lançamos o Projeto de Coleta de óleo de Cozinha Usado, com apoio do INEA e da PROVE tornando o Mercadão de Madureira o primeiro EcoPonto da Zona Norte. Há muito tempo também já fazemos coleta seletiva de papelão, plástico, vidro e metais. Também temos desde 2011 um ponto de coleta de baterias e pilhas usadas. O trabalho não pára, e em breve novas formas de economizar o planeta serão implantadas aqui no Mercadão. Aguardem.




Início 1 2 3 4

 
 
 

Endereço

 

Av Min. Edgard Romero, 239 Madureira - RJ

Rua Conselheiro Galvão, 96 Madureira - RJ

 

Telefone:

(21) 3355-9044

Horário de Funcionamento:
Segunda a Sábado das 07:00h às 19:00h
Domingos e Feriados das 07:00h às 12:00h

 

Administração
1º Piso
contato@mercadaodemadureira.com
Tel.: (21) 3355-9044 / (21) 3355-9146

PARCEIROS:
   Cotações
            Indicadores financeiros

Copyright © 2013 - Todos os direitos reservados, Mercadão de Madureira

Webdesign